30 maio, 2006

Campeonatos do Mundo - Inglaterra 1966

Em 1966, o Mundial chegou finalmente à Inglaterra. A FA organizou o torneio de forma soberba, com os melhores estádios alguma vez vistos à época.
Os meses que antecederam o torneio ficaram marcados pelo roubo da Julius Rimet. Um cão chamado Pickles ganhou a imortalidade ao encontrar a taça embrulhada em jornal entre arbustros na zona sul de Londres.
Após o fracasso rumo ao Suiça 1962, Portugal fez uma fase de qualificação digna, com 4 vitórias, 1 empate e 1 derrota (num jogo a feijões contra a Roménia). Os comandados de Otto Glória deixaram para trás Roménia, Checoslováquia e Turquia.
Na memória ficará sempre a vitória em Praga por 0-1 ante a Checoslováquia. Fernando Mendes foi selvaticamente agredido por um contrário, tendo que abandonar o terreno de jogo. A jogar com 10 (naquele tempo não haviam substituições), Eusébio atirou uma valente “charutada” ao 1º poste do guardião checo que certamente esperaria um cruzamento.
José Pereira (Belenenses) foi igualmente grande ao deter uma grande penalidade (não existente) já na parte final da partida.

Estiveram presentes em solo britânico 16 selecções, repartidas em 4 grupos.
No grupo A estavam presentes, Inglaterra, Uruguai, França e México. Seguiram em frente ingleses (2V e 1E) e azuis celestes (1V e 2E). De referir o 1º jogo do mundial, um Inglaterra – Uruguai que terminou empatado a zero.
O Grupo B era constituído por RFA, Suiça, Argentina e Espanha. Com os helvéticos a serem claramente o bombo da festa, o apuramento para os 4ºs seria discutido entre as restantes nações em jogos bastante equilibrados. No final sorriram germânicos e argentinos, com nuestros hermanos (salvo erro campeões europeus em 1964) a serem eliminados por culpa de um golo de Seelar (RFA) 84 minutos.
Calhou em sorte aos magriços o bicampeão Brasil, Hungria e Bulgária. Uma 1ª fase irrepreensível valeu a Portugal o 1º lugar do grupo com 3 vitórias em outros tantos jogos. Sofremos contra a Hungria, que nos foi claramente superior (acabamos por vencer por 3-1 não se sabe bem como), contudo búlgaros (3-0) e brasileiros (3-1) foram facilmente batidos.
Este brilharete ficará, contudo, manchado para sempre muito por culpa do valente “tareão” que Morais infligiu a Pelé.
Na luta pelo 2º lugar a Hungria bateu um debilitado escrete.
O grupo D ficou marcado pelo escândalo desportivo. Um golo de Fak Doo Ik aos 41 minutos, mandou para casa a Itália de Albertosi,Rivera e Mazolla. Jogasse o (in)feliz coreano no cálcio e certamente receberia a carta de despedimento.
A União Soviética, passou em 1º lugar ao vencer os 3 jogos do grupo.

Nos 4ºs de final a Inglaterra bateu a argentina por 1-0 (golo de Hurst), num jogo em que Alf Ramsey, seleccionador inglês, chamou os sul americanos de animais, não permitindo que os seus pupilos trocassem de camisola com os adversários no final do jogo.
Portugal foi apanhado de surpresa por uns coreanos que corriam que nem desalmados. Aos 22 minutos, já os magriços perdiam por 3-0. Reagimos e Eusébio com 4 golos (2 de penalty) colocou-nos nas meias finais. José Augusto selou a vitória portuguesa a 12 minutos do final.
Nos restantes jogos, a União Soviética bateu a Hungria por 2-1, enquanto a RFA liderada pelo jovem F. Beckenbauer goleou o Uruguai.

A meia final que opôs portugueses a ingleses ficou marcada pela polémica. Uma alteração de última hora no local do jogo, obrigou os portugueses a viajarem de Liverpool para Wembley, poucas horas antes do jogo.
Debilitados e com José Pereira a facilitar no 1º golo, caímos por 2-1. Perto do final, Simões surgiu isolado, contudo as forças faltaram e a gazua permitiu o corte de Styles.
Os ingleses seguiram em frente e Eusébio saiu a chorar numa das imagens mais marcantes da história dos mundiais.
Na outra meia final, a Alemanha bateu a União Soviética num jogo viril, por vezes violento.Para recordar eternamente o golo que o jovem Beckenbauer marcou à “aranha negra”.
No jogo da consolação Portugal bateu a União Soviética por 2-1, subindo ao pódio.

A final foi realizada em Wembley, perante quase 97 mil espectadores.
Actuaram as equipas com:
Inglaterra: Banks, Cohen, Wilson, Stiles, J.Charlton, Moore, Ball, Hurst, B. Charlton, Hunt, Peters.
Alemanha Ocidental: Tilkowski, Höttges, Weber, Schulz, Schnellinger, Beckenbauer, Haller, Overath, Seeler, Held, Emmerich.

A RFA entrou melhor e fez o 1-0, aos 12 minutos por intermédio de Haller.
6 minutos volvidos Hurst empatou. A 1ª parte terminou com uma igualdade a 1 bola.
A Inglaterra controlou o 2º tempo, conseguindo chegar à vantagem aos 78 minutos com um golo de Peters. Ao cair do pano e já em desespero de causa, o defesa Weler levou o jogo para prolongamento, após uma jogada de insistência.
Hurst bisou aos 98 minutos naquele que é talvez o golo mais polémico de sempre numa final do mundial. 40 anos volvidos e não conseguimos saber se a bola ultrapassouou não a linha de golo. Por acção do seu auxiliar o Sr. Gottfried da Suiça validou o 3-2 para os ingleses. No último minuto, Hurst confirmou o hat-trick fixando o resultado em 4-2. A Inglaterra tornava-se no 3º país organizador a conquistar o campeonato doMundo.

Melhores Marcadores
Eusébio (Portugal) : 9 golos
Helmut Haller (RFA): 5 golos
Geoff Hurst (Inglaterra): 4 golos
Frankz Beckenbauer: 4 golos
Valeri Porkujan (URSS): 4 golos
Ferenc Bené (Hungria): 4 golos

10 Comments:

At 8:23 da manhã, Anonymous Apre said...

Caro Cavra,
O 4º golo foi já com 3 adeptos dentro do campo a correr, vi imagens incriveis num DVd da história do futebol.
O 3º é o mais polémico de sempre com a bola em cima da linha, a não entrar na totalidade, sem duvida nenhuma.
Portugal precisa de viver das recordações e dos resultados do presente, tem equipa para isso.

 
At 1:02 da tarde, Blogger José Cavra said...

Amigo Apre, mete piada essa dos 3 adeptos dentro de campo a correr :)
Sinceramente não vi as imagens, mas a ser verdade, lembra-me um célebre golo marcado por um apanha bolas, salvo erro em 1978, num Porto - Sporting.
Espero, tal vomo tu, que Portugal consiga fazer um brilharete neste mundial.
Chegar aos 4ºs de final já seria muito bom. tudo o que vir por acréscimo é óptimo.
Nestas competições tenho sempre medo dos descalabros...

 
At 2:11 da tarde, Blogger Apre said...

Viva Portugal, vamos fazer um grande mundial, excepto talvez na final.

 
At 7:58 da tarde, Blogger Gilberto Mandamil said...

O capitão da selecção argentina, ao ser expulso no jogo contra a Inglaterra, sentou-se no tapete vermelho destinado à rainha e começou a chamar "animais" aos adeptos britânicos. Responderam-lhe com o arremesso de latas de cerveja.

 
At 12:25 da tarde, Blogger Solteirão said...

Este blog é uma auténtica enciclopédia!

Essa do argentino deve ter sido em resposta ao seleccionador inglês que chamou animais aos argentinos antes do jogo (e o maradona ainda não tinha marcado o golo com a mão de Deus nessa altura)

 
At 10:50 da manhã, Anonymous Anónimo said...

todas!
este mundial foi feito de proposito para a inglaterra vencer, a propria rainha tinha dito que se recusava a entregar o trofeu a uma equipa que nao fosse a inglaterra, portanto..a meia f-inal..a final..foi tudo para favorecer a inglaterra, e não estou a ser patriota, mas portugal seria o justo vencedor do mundial por toda a campanha que havia realizado..
Dipil

 
At 12:02 da tarde, Blogger José Cavra said...

Dipil!!!
Analisando os jogos tb fiquei com a sensação dq Portugal seria o justo vencedor deste mundial, não fossem as jogadas de bastidores.
Fala-se mto da lesão de Pelé, mas... o "self proclaimed King" já se havia lesionado no jogo contra a Húngria.
E que dizer do Mundial de 1962 em que só actuou numa partida?

 
At 5:57 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Your are Nice. And so is your site! Maybe you need some more pictures. Will return in the near future.
»

 
At 2:48 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Greets to the webmaster of this wonderful site! Keep up the good work. Thanks.
»

 
At 7:58 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Your site is on top of my favourites - Great work I like it.
»

 

Enviar um comentário

<< Home