13 julho, 2005

Amora Histórico

Quando falamos em equipas da margem sul do Tejo de menor dimensão que encantam pela sua tradição ou pela nossa simpatia pelas cidades a memória remete-nos para Barreirense,a extinta CUF,Seixal,Montijo e Amora,por exemplo. É sobre este último que se vão focar as nossas atenções.

Apesar da descida de divisão à 3ª divisão consumada na última temporada, o clube que veste de azul tem acolhido as maiores estrelas do panorama nacional.Ora vejamos:
-O ataque amorense de com baterias carregadas através do matador George Jardel(contratado pelo Benfica em tempos idos,com o objectivo de aliciar o seu irmão a vestir de encarnado),apoiado com um meio-campo experiente comandado por João Oliveira Pinto, histórico do Farense e da Acádemica, fez furor no mítico estádio da Medideira.


De destacar também nos últimos anos a presença imperial de Cláudio Oeiras,antiga estrela dos juniores do Benfica onde formava uma dupla de ataque com Mawete "Novo Eusébio" Júnior,assim como a presença na equipa técnica da antiga estrela dos relvados portugueses, Jaime das Mercês.


Jaime das Mercês - Then and Now

É obrigatório recuar ao ínicio dos anos 80,mais precisamente à temporada de 82/83, para relatar a presença do Amora na 1ª Divisão, ao lado dos míticos Ginásio de Alcobaça e Portimonense.
Na equipa pontificavam valores como a dupla vinda da Argentina Hector Alfredo e Alberto Hernandez ou o avançado que viria a ser transferido do Porto para o Matra Racing de Artur Jorge, Jorge Plácido.

Alfredo e Alberto - O tango presente nos relvados da margem sul



Relevantes também as presenças do temível Caio Cambalhota e do seu companheiro com bigode,Ribeiro.


No onze inicial apresentavam-se Botelho á baliza, João António, Laranjeira, Alfredo e Nélson na defesa,Jorge Plácido, Alberto, Valter, Ribeiro formavam o meio-campo que apoiava Caio Cambalhota e Zé Rafael.

Um abraço para os todos os amorenses e vivam os bravos azuis da bela margem sul.

8 Comments:

At 1:53 da manhã, Blogger Dragonis said...

E foi a primeira equipa do futebol português a não escalar os jogadores de 1 a 11.Foi o J. Meirim que se lembrou dessa e na altura passou por maluco...eh eh

P.S - Essa colecção de cromos ainda tá lá em baixo guardada no sotão.Bons tempos.

 
At 11:53 da manhã, Anonymous Xico Silva said...

Bom trabalho sobre o Amora, mas...
apenas duas questões: o George Jardel foi contratado pelo Benfica para o seu irmão não exigir um cláusula de quebra de contrato aquando da decisão da direcção "encarnada" de não accionar um pré-acordo.
E segundo, o João Oliveira Pinto foi histórico, mas nunca na Académica (que desgraça de época)!

 
At 5:36 da tarde, Blogger José Cavra said...

Eu acho q o João Oliveira Pinto nunca foi histórico.
FOi um grande fiasco, tal e qual Porfírio, Poejo e afins.

 
At 10:26 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Eu lembro-me do Amora estar na 1ª divisão, oxalá um dia volte pois faz cá falta.

O seu emblema apenas é superado pelo do Mágico Porto em beleza! :D

Força Amora!

Pinto Azul

 
At 9:52 da tarde, Anonymous Anónimo said...

josé cavra, essa foto q usas é dum wrestler antigo,chamado louie spiccoli.

as coisas q 1 gajo sabe...hehe

 
At 6:43 da manhã, Anonymous Anónimo said...

É a primeira vez que "aterro" neste blog e, desde já, os meus parabéns!

RicardoLagarto

 
At 12:03 da tarde, Blogger José Cavra said...

Realmente... vocês sabem cada coisa! usei esta foto pq parece mesmo de um fã da bola.
mto bem, caro amigo!
prometo q um dia falaremos dessa grande e nobre modalidade que é o wrestling.
Amplexo

 
At 8:11 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Olá, eu sou o Alfredo, argentino, , e fiquei muito contente e com muita emocão de ver os comentarios e os cromos da nossa época na primeira divisão, bons tempos. Queria aproveitar para dizer ao Dragonis que o treinador que pos os números ao contrario foi o Antonio Medeiros, sacando o guardarredes com o número 1, o resto foi ao contrario, o lateral direito com o 11 , o primeiro defesa central com o 10 e assim o resto, eu joguei com o número 9. Um grande abrazo desde Argentina. Alfredo

 

Enviar um comentário

<< Home